A qualidade na ficção seriada lusófona

Untitled 4

Gabriela Borges
Daiana Sigiliano

Resumo

Este artigo aborda a questão da qualidade discutida em relação à ficção seriada, procurando atualizar os debates anglo-saxão e lusófono que têm sido empreendidos desde os anos 1980. São analisadas as produções Beat Girl (2013) da produtora portuguesa beActive, e Latitutes (2013), do canal TNT no Brasil. As duas produ- ções lusófonas estudadas exploram os universos ficcionais em multiplataformas, a hibridização de linguagens e procuram aprofundar o desenvolvimento do enredo apostando em camadas imersivas que permitem o interesse e o engajamento do público, que tem várias portas de acesso às obras. A qualidade, assim, passa a ser discutida a partir das características intrínsecas às produções, que as diferenciam no mercado lusófono pelos seus modos de produção e distribuição, além da própria narrativa, e promovem a reflexão sobre os novos contornos que os produtos culturais têm adquirido num cenário de convergência de mídias. Palavras-chave: qualidade na televisão; ficção seriada; Latitudes, Beat Girl.

Palavras-chave: qualidade na televisão; ficção seriada; Latitudes, Beat Girl.

Leia o artigo na íntegra: http://www.labcom-ifp.ubi.pt/livro/293

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>