A Segunda Vez

426856-970x600-1

  • Roteiro: Renato Fagundes
  • Elenco: Marcos Palmeira, Monique Alfradique, Michel Bercovitch, Marcelo Várzea, Priscila Sol, Letícia Persiles, Eline Porto, Nathalia Rodrigues e Camila Lucciola.
  • Período de exibição: 11/08/2014 – 29/08/2014
  • Horário: 22h30
  • Nº de episódios: 15

A Segunda Vez foi uma série exibida pelo canal Multishow em agosto de 2014. Inspirada no livro A Segunda Vez Que Te Conheci, de Marcelo Rubens Paiva, a produção contou com nomes como Marcos Palmeira (Raul), Monique Alfradique (Luiza), Letícia Persiles (Carla), Priscila Sol (Ariela), dentre outros.

A trama gira em torno de Raul (Marcos Palmeira), jornalista que, após uma confusão no trabalho, é demitido. Isso acontece no mesmo dia em que sua mulher Ariela (Priscila Sol) termina o relacionamento dos dois. Raul (Marcos Palmeira) vai morar em um apart-hotel e conhece Carla (Letícia Persiles), uma garota de programa que o leva a se tornar cafetão.

Embora seja uma trama episódica, a maioria dos arcos narrativos de A Segunda Vez não se encerra em apenas um episódio, tendo continuação ao longo da série. Por isso, no início dos episódios, é feita uma recapitulação do que aconteceu anteriormente, para situar o espectador. Entretanto, a narrativa não é complexa e pode ser entendida, no geral, também por quem não acompanhou os episódios anteriores.

Print 1

No Plano da Expressão iremos destacar os seguintes indicadores: ambientação, caracterização dos personagens, trilha sonora, fotografia e edição. A trama se passa na cidade de São Paulo e dentre os cenários utilizados estão, principalmente, apartamentos, carros e ambientes fechados. Isso ajuda na ambientação da série, uma vez que reforça a atmosfera da cidade grande. A caracterização dos personagens também é um ponto importante nesse aspecto, já que as roupas utilizadas, por exemplo, se adequam ao estilo da grande capital, além de seguirem a personalidade de cada personagem. As garotas de programa utilizam roupas curtas e provocantes, mas Luiza (Monique Alfradique), por exemplo, quando não está trabalhando, usa um óculos, que pode ser relacionado ao desejo da moça de estudar.

Print 3 Print 2

A trilha sonora não representa um ponto de destaque dentro da narrativa. Por vezes são utilizadas trilhas diegéticas, que são aquelas que fazem parte do universo e da cena dos personagens.  Um exemplo é no primeiro episódio, quando Raul (Marcos Palmeira) se acomoda no novo apartamento e coloca uma música enquanto assiste TV. Ainda no primeiro episódio, no apartamento de Carla (Letícia Persiles), enquanto Raul (Marcos Palmeira) a espera para sair, é possível ouvir a música Smells Like Teen Spirit, do Nirvana. Tal trilha sonora reforça a personalidade da moça e ajuda na caracterização do personagem.

A fotografia segue um estilo naturalista, que muda apenas quando o ambiente é a boate Press, onde a iluminação fica avermelhada devido às luzes da boate. Quando há um flashback do passado de Luiza (Monique Alfradique), por exemplo, a fotografia também se modifica, ficando mais neutra, esbranquiçada, e com tons mais claros que o natural. Isso reforça a mudança de temporalidade, deixando mais claro ao espectador que se trata de um flashback.

Print 4 Print 5

A edição segue, majoritariamente, o padrão linear. O primeiro episódio se inicia com Raul (Marcos Palmeira) em um terraço com uma piscina cheia de mulheres. Após essa cena, a história volta alguns dias no passado e segue a cronologia linear normalmente, com exceção de flashbacks como o de Luiza (Monique Alfradique), já citado anteriormente.

No Plano do Conteúdo iremos destacar os seguintes indicadores: intertextualidade, escassez de setas chamativas, efeitos especiais narrativos e recursos de storytelling. Em relação à intertextualidade, são feitas referências à cidade de São Paulo e a filmes como Scarface, Os Bons Companheiros e O Poderoso Chefão, por exemplo. Além de aproximar a trama ao público com a utilização de elementos reais, no caso dos filmes também há a contextualização de uma situação vivida pelos personagens. Raul (Marcos Palmeira) deve dinheiro ao cafetão Aquiles Perrone (Roney Villela), um homem perigoso. Enquanto pensa nas soluções para quitar a dívida, Raul (Marcos Palmeira) se lembra de tais filmes, que tem como temática a máfia, realizando um paralelo entre as obras e sua própria situação.

A trama possui setas chamativas que impedem que o espectador complete o sentido da narrativa, uma vez que já entrega o conteúdo pronto a ele. Como exemplo de seta chamativa tem-se a mudança de fotografia no flashback do passado de Luiza (Monique Alfradique) ou o fato de Raul (Marcos Palmeira) ser também um narrador em voz over, que explicita os pensamentos do protagonista, apresenta personagens e contextualiza situações.

Em relação aos efeitos especiais narrativos, a trama apresentou clímax e reviravoltas que nem sempre aconteciam em um único episódio, o que contraria, de certa forma, o formato episódico. Entretanto, em nenhum momento o espectador foi levado a reconsiderar tudo visto até então. Também não houve alteração no formato narrativo do programa.

Já no que se refere aos recursos de storytelling, a série apresentou pequenas alterações cronológicas e flashbacks, como já citado anteriormente. Há também uma sequência fantasiosa, no último episódio, quando Raul (Marcos Palmeira) vê Carla (Letícia Persiles), que está morta, dançando entre as outras meninas. Contudo, esse não é um indicador de destaque na trama.

Por Júlia Garcia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>