Amorteamo

amorteamo1

  • Criação: Cláudio Paiva, Guel Arraes e Newton Moreno
  • Roteiro: Claudia Gomes, Julia Spadaccini e Newton Moreno
  • Redação Final: Cláudio Paiva
  • Direção: Flávia Lacerda e Isabella Teixeira
  • Direção-geral: Flavia Lacerda
  • Período de exibição:08/05/2015 – 05/06/2015
  • Horário: 23h30
  • Nº de episódios: 5

Amorteamo é dirigida por Flávia Lacerda e Isabella Teixeira e gira em torno das relações amorosas envolvidas pela morte. Arlinda (Letícia Sabatella) é casada com Aragão (Jackson Antunes), mas se apaixona por Chico (Daniel de Oliveira), que se torna seu amante. Um dia, Aragão flagra o casal na cama e atira no seu rival, matando-o. O fruto dessa relação proibida é Gabriel (Johnny Massaro) que é apaixonado desde a infância por Lena (Arianne Botelho). Quando mais velho, por conta da saúde de sua mãe, Gabriel (Johnny Massaro) é obrigado a se casar com Malvina (Marina Ruy Barbosa). Porém, ele foge e abandona a noiva no altar por descobrir que Lena (Arianne Botelho) não era sua irmã, como disse seu pai, e então o jovem decide ficar com a amada. Desolada, Malvina (Marina Ruy Barbosa) comete suicídio, mas por algum motivo sobrenatural, ela volta do mundo dos mortos como uma noiva-cadáver, disposta a ficar ao lado de seu amado.

O elenco conta com nomes como Johnny Massaro, Marina Ruy Barbosa, Arianne Botelho, Daniel de Oliveira, Letícia Sabatella, Jackson Antunes, Tonico Pereira, César Cardadeiro, Bruno Garcia, Guta Stresser, Maria Luísa Mendonça, Aramis Trindade, entre outros.

No Plano da Expressão iremos analisar os indicadores: ambientação, caracterização dos personagens, trilha sonora, fotografia e edição.

Todos os cenários explorados na série foram construídos na cidade cenográfica da Rede Globo, o Projac. A ambientação trouxe verossimilhança para a série, contribuindo assim para a imersão do telespectador na trama. A fim de representar a época em que se passa a trama, ambientada no Recife do início do século XX, os espaços presentes na atração presentam uma estética envelhecida e a arquitetura que remete a época retratada. Amorteamo tem como principal ambiente o cemitério, o espaço palco das reviravoltas presentes na trama. O cenário tinha o céu formado por um painel de 360 graus pintado à mão em tons de preto, cinza e branco. Além disso, o espaço, de 1000 m², possuía 15 esculturas em isopor, árvores cenográficas, areia lavada misturada com pó xadrez.

amorteamo2 amorteamo3

A caracterização ressaltava a origem social dos personagens. Por exemplo, quando financeiramente abastada, Arlinda (Leticia Sabatella) usava peças de veludo. Já Cândida (Guta Stresser), representante da classe média que trabalhava em um bar, usou tecidos rústicos. E Dora (Maria Luisa Mendonça), dona do bordel da cidade, vestia trajes inspirados no século XVIII, como espartilhos. Outro papel do figurino foi o de representar a passagem do tempo de 18 anos na trama. Arlinda (Leticia Sabatella) começou a série usando peças em tons de bege e, posteriormente, adotou roupas mais escuras. Com Aragão (Jackson Antunes) aconteceu o oposto, suas roupas ficaram desgastadas e envelhecidas representando o seu estado, já decadente. Com a função de marcar outra fase da Malvina (Marina Ruy Barbosa) como noiva cadáver, o figurino também foi fundamental. A personagem aparece com o vestido sujo, maquiagem borrada e dentes e unhas pintados com efeito de descascado e sujeira.

amorteamo4 amorteamo5 amorteamo6

Desenvolvida por João Falcão e Juliano Holanda a trilha sonora de Amorteamo foi composta somente por artistas pernambucanos, entre eles Juliano Holanda e Laila Garin. As músicas tocadas na série possuíam função narrativa, uma vez que a letra dialogava com a situação do plot em que a canção se fazia presente. Por exemplo, a música Já era tarde de Juliano Holanda, cuja a letra dizia: Quando eu cheguei já era tarde eu sei / Pra te encontrar, pra te dizer o que você queria ouvir / Quando eu cheguei o sol não tava mais / Nem por aqui nem por nós dois. A canção foi executada no momento em que Gabriel (Johnny Massaro) vai se desculpar com Malvina (Marina Ruy Barbosa), porém nesse instante a personagem já se encontrava morta.

A fotografia de Amorteamo era bem demarcada a partir do uso de tons escuros, trazendo um clima fúnebre e sombrio para a trama. Outro recurso utilizado foi jogos de luz e sombra nas cenas. Em cenários internos a iluminação era à luz de velas, proporcionando um ambiente intimista e contribuindo para a imersão do telespectador, uma vez que traz verossimilhança com a época retratada. Apesar da fotografia ser elaborada, ela não possui nenhum tipo de influência ditera narrativa na trama, o recurso apenas reforça o universo ficcional.

amorteamo7 amorteamo8

No Plano do Conteúdo iremos destacar os seguintes indicadores: intertextualidade, escassez de setas chamativas, efeitos especiais narrativos, recursos de storytelling e transmedia literacy.

A série não apresenta referências externas ao universo ficcional. Portanto, o indicador intertextualidade não foi observado na narrativa.

Amorteamo apresenta setas chamativas em momentos pontuais, como, por exemplo no terceiro episódio quando a morte de Malvina (Marina Ruy Barbosa) é repetida diversas vezes, quando cada personagem da série recebe a notícia. Porém, em cenas como a volta de Chico (Daniel de Oliveira) como morto-vivo, não houve um indicio que pudesse reapresentar o personagem para o público. Levando em conta que Chico (Daniel de Oliveira) não esteve na trama nos dois episódios anteriores, a seta seria utilizada para situar o telespectador, no entanto, optou-se por não utilizar o recurso. Além disso, considerando a exibição semanal, o que demandaria um esforço maior em retomar os acontecimentos anteriores para situar o público na trama, a atração estimula a cognição do telespectador, uma vez que não explora de recursos como recapitular o episódio anterior ou usar muitas setas chamativas. Neste sentido, o indicador escassez de setas chamativas foi observado em Amorteamo.

Os efeitos especiais narrativos, não foram explorados em Amorteamo. A principal reviravolta acontece quando os mortos saem de seus túmulos para resolverem situações anteriores ao momento da morte e começam a criar conflitos com os outros personagens. Apesar de provocar a surpresa e curiosidade no telespectador, este acontecimento não é significativo a ponto de fazer o público reconsiderar toda a trama até este momento.

Os recursos de storytelling também não integraram o desenvolvimento dos arcos narrativos deAmorteamo. A série não apresenta flashbacks, sequências fantasiosas ou múltiplas perspectivas.

Amorteamo apresentou duas estratégias transmídia. A websérie Causos do Zé Coveiro expandiu a narrativa central por meio de um personagem secundário na série da TV. O spin off, disponível no portal Gshow apresentou, em quatro websódios de aproximadamente 3 minutos. A história gira em torno de quatro defuntos enterrados no cemitério da trama de Amorteamo, sendo o último deles a história de amor do próprio Zé Coveiro. A websérie dialoga com Amorteamo, uma vez que também se passa no mesmo universo ficcional da série. Além disso, Causos do Zé Coveiro traz aprofundamento para o personagem que não foi muito explorado em Amorteamo, apesar da sua grande relevância na série.

amorteamo9

Outra proposta transmídia foi a criação de um novo desfecho para a trama de Amorteamo, durante a exibição doscapítulos finais da série na TV. A proposta possuía o seguinte enunciado:“Não é o fim! Participe e crie novos desfechos para a trama de ‘Amorteamo’. Promovida pelo Portal GShow, a ação permitia que o telespectador pudesse escrever como seria o seu desfecho da série através da criação de novos finais para os personagens da série.

Neste contexto o indicador transmedia literacy foi observado em ambas as estratégias adotadas. Em Causos do Zé Coveiro, o telespectador é estimulado a realizar correlações entre a websérie e a série principal, o que exige um entendimento crítico do público de forma a associar ambas as narrativas a um mesmo universo.

Na ação do portal Gshow: “Não é o fim! Participe e crie novos desfechos para a trama de ‘Amorteamo’”, podemos traçar uma comparação com as fan fictions, já que a estratégia oferece margem para a livre criação do telespectador a partir da trama original. Sendo assim, o indicador transmidia literacy se fez presente na ação ao exigir esforço cognitivo do telespectador e ao mesmo tempo estimular a leitura crítica e criativa da série.

Por Mariana Meyer

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>