Arquivo da categoria: Publicações

Social TV; a sinergia entre as hashtags e os índices de audiência

capalateralDaiana Maria Veiga Sigiliano,  Gabriela Borges

Resumo

O artigo tem o objetivo de discutir o recente fenômeno chamado Social TV e analisar como o mesmo tem contribuído para a divulgação da série Pretty Little Liars. Fruto do novo ecossistema de conectividade que vivemos, a Social TV modifica as métricas da audiência, o nível de participação do público, as narrativas, a recepção do espectador e traz de volta o appointment television. A produção norte-americana Pretty Little Liars representa o encontro de três pontos fundamentais para o engajamento dos sujeitos midiáticos e a sinergia entre o backchannel e a TV.

Link

Integrantes do Observatório apresentam artigo no XX Intercom Sudeste

logoAs bolsistas do projeto “Observatório da Qualidade no Audiovisual” Monalisa Lima e Luma Perobeli apresentarão artigo elaborado tendo como fundamento as discussões do grupo. Com o nome “A qualidade do (pseudo) jornalismo brasileiro: uma análise do Furo MTV”, o artigo é resultado de um diagnóstico do programa do canal homônimo, realizado com base nos critérios de qualidade desenvolvidos por integrantes do projeto.

O evento acontecerá durante os dias 18 a 21 de junho, na Universidade Federal de Uberlândia (UFU), em Uberlândia, MG.

Humor e qualidade na TV brasileira

logotipo_ibercomTrabalho apresentado no XIV Congresso Internacional IBERCOM 2015, em São Paulo – SP, Brasil.
Gabriela Borges

Doutora em comunicação e Semiótica, Universidade Federal de Juiz de Fora, gabriela.borges@ufjf.edu.br.

Resumo: Este trabalho apresenta um breve panorama que destaca algumas produções humorísticas de qualidade da TV brasileira e discute os parâmetros de qualidade relacionados aos gêneros humor-ficção e humor-jornalismo na análise dos programas CQC (2008) da TV aberta e Sensacionalista (2010) da TV por assinatura. Problematiza o conceito de qualidade no desenvolvimento do gênero humorístico na televisão brasileira indagando, por um lado, se a representação utilizada para gerar o riso promove a diversidade e amplia o horizonte do público, não reforçando estereótipos e, por outro lado, se há alguma forma de experimentação com a linguagem televisiva. Sendo assim, os modos de representação utilizados pelo humor e a experimentação da linguagem audiovisual são os elementos-chave na análise dos programas televisivos. Com isso, apresenta alguns resultados do projeto Observatório da Qualidade no Audiovisual desenvolvido na UFJF com financiamento da Fapemig.

Download

A telenovela brasileira não quer perder seu espaço

Logo-IntercomTrabalho apresentado no GP Ficção Seriada do XIV Encontro dos Grupos de Pesquisa em Comunicação, evento componente do XXXVII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação.
Gabriela Borges

Orientadora do trabalho. Professora do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e da Faculdade de Comunicação da UFJF, email: gabriela.borges@ufjf.edu.br

Vitor Lopes Resende

Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFJF, email: vitorlopesresende@gmail.com.

Resumo: A cultura da convergência traz consigo uma série de mudanças para vários setores da sociedade. Nesse sentido, a televisão e sua programação acabam por ser impactadas de maneira muito rápida, exigindo daqueles que se inserem nesse meio uma veloz adaptação e adequação aos anseios do público. A telenovela, produto cultural brasileiro consolidado e bem entendido, não ficaria às margens desse processo e vem trabalhando com essas mudanças no intuito de se reconfigurar e não perder terreno. Esse artigo busca entender essas transformações baseando-se na novela da Rede Globo de Televisão, “Geração Brasil”.

Download

Opções de dramaturgia e encenação no programa infantil Rá Tim Bum!

capalateralArtigo publicado na Revista Geminis
Gabriela Borges

Doutora em Comunicação e Semiótica pela PUC-SP com Pós- Doutorado na Universidade do Algarve, Portugal. Atualmente é professora permanente do PPGCOM-FACOM/UFJF. E-mail: gabriela.borges@ufjf.edu.br

Resumo: Este artigo aborda a questão da qualidade dos programas infantis no cenário audiovisual brasileiro a partir da análise do episódio João e Maria do programa Teatro Rá Tim Bum! atualmente em exibição na TV Rá Tim Bum!. Em primeiro lugar, empreendemos uma discussão sobre a definição de parâmetros de qualidade, na sua relação com a literacia midiática, para a análise da produção de programas infantis. Em segundo lugar, analisamos as opções de dramaturgia e encenação da transcriação de João e Maria pela Cia. Le Plat du Jour para a televisão.

Download

Qualidade e Literacia Midiática

logo-ecom_eduTrabalho apresentado por Gabriela Borges no 3º Encontro de Comunicação e Educação de Ponta Grossa.
Gabriela Borges

Universidade Federal de Juíz de Fora. E‐mail: gabriela.borges0@gmail.com

Resumo: Este trabalho tem o intuito de apresentar o projeto da criação do Observatório da Qualidade no Audiovisual, que foi recentemente aprovado pela Universidade Federal de Juiz de Fora. É de salientar que este projeto foi proposto a partir de estudos e experiências internacionais sobre a qualidade e literacia midiática.

Download

Link

Ciber-watercooler no Oscar

lumina3-300x74Artigo publicado na Revista do Programa de Pós-graduação em Comunicação LUMINA. 
Gabriela Borges

Professora PPGCOM UFJF. E-mail: gabriela.borges@ufjf.edu.br.

Daiana Sigiliano

Aluna da Especialização em Jornalismo Multiplataforma na UFJF. E-mail: daianasigiliano@gmail.com.

 

Resumo: Este artigo pretende discutir as novas relações de produção e consumo que começam a ser estabelecidas a partir do fenômeno da Social TV. Após diversos autores terem clamado pelo fim da TV (Machado, 2011), a social TV se configura como uma nova forma de produção e consumo que justamente resgata a appointment television, que é uma das principais características da televisão como a conhecemos desde os seus primórdios. Tendo como base a reflexão sobre a cultura da convergência, que prima pelas relações sociais estabelecidas em rede e é sustentada pela economia afetiva, nas palavras de Jenkins (2008), este artigo tem o intuito de problematizar, a partir das novas interações que ocorrem na chamada Social TV, as diferentes atuações presentes na cultura participativa. Neste sentido, procuraremos refletir sobre as características e as potencialidades da social TV neste cenário de convergência apresentando um estudo de caso sobre o tweet mais compartilhado da história durante a 86ª edição do Oscar.

Download