Depois das Onze

21568897O canal Depois da Onze, criado em setembro de 2013, recebeu esse nome devido ao horário de gravação dos vídeos, que prometem “humor, às vezes drama, talvez comédia”. As emissões do canal são semanais, têm duração média de 14 minutos, e estrelam as atrizes Gabriela Fernandes e Thalita Meneghim. As gravações são feitas pela produtora Estúdio.com.

No plano da expressão, o Depois da Onze não possui vinheta de abertura, que é substituída por uma introdução feita por Gabriela e Thalita, na qual elas falam sobre assuntos aleatórios e que não necessariamente têm a ver com o que será apresentado no vídeo. A imagem permanece em preto e branco até que elas digam a saudação habitual do canal: “E aí, gente! Tudo bacana?”.

O cenário no qual são feitas as gravações tem vários relógios ao fundo marcando onze horas. Em alguns vídeos estão da cor rosa, em outros, cinza e azul, devido à iluminação, e são a única coisa que o compõe. A dupla protagonista está sempre de pé, com um figurino casual e moderno, e apenas um ângulo de câmera é utilizado (plano próximo).

Os vídeos são voltados para o público adolescente, por isso a linguagem é descontraída e informal, além de incluir gírias e até mesmo alguns palavrões. Outra característica da linguagem do programa é o fato de as meninas interagirem com a produtora e o cinegrafista ao longo do vídeo, incluindo-os no assunto, algumas vezes até mais do que o próprio espectador.

A interpretação de Thalita e Gabriela é caricata, o que inclui algumas imitações grotescas, falsetes de voz, algumas vezes infantilizadas e até mesmo ininteligíveis, o que deixa claro a intenção de causar riso. No entanto, há uma sintonia marcante entre as duas, o que dá sentido aos diálogos, considerando que as emissões não são roteirizadas, como é dito no vídeo de 2 de setembro de 2015, intitulado Signos, em que Gabriela diz ironicamente: “Se é uma coisa que tem hoje é vídeo massa. Tá bem planejado, nem foi feito aqui há cinco minutos atrás”.

No plano do conteúdo, o indicador ampliação do horizonte do público foi considerado fraco, assim como o indicador oportunidade, pois o canal não tem uma temática específica, por isso trata de assuntos variados do cotidiano teen, sem se preocupar em falar de temas relevantes ou que estimulem algum debate. O único vídeo que foi considerado razoável foi o Whats, Snap, Tinder, publicado em 23 de setembro de 2015, no qual Gabriela e Thalita falam do vício em redes sociais e a dependência que a maioria das pessoas desenvolveu por seu celular, mas não aprofundam a discussão sobre o assunto.

O indicador diversidade de sujeitos representados também foi avaliado como fraco, afinal, as únicas personagens que aparecem nos vídeos são as duas atrizes que os protagonizam.  A desconstrução de estereótipos deixou a desejar em todas as emissões, pois na maioria deles sequer é perceptível essa característica. No entanto, a afirmação de clichês também é mínima, se comparada a outros canais, o que traz certo diferencial ao Depois das Onze.

Abaixo, o gráfico dos indicadores de qualidade do plano de conteúdo:

dps1

No plano da mensagem audiovisual, o indicador que teve melhor avaliação foi o clareza da proposta, considerado bom em três das cinco emissões, pois o programa tem a proposta de ser descontraído e voltado ao público adolescente e atende a esta expectativa, trazendo, inclusive, situações que causam a identificação público e canal. Nos dois vídeos que foram avaliados como razoáveis, essa proposta é deixada em segundo plano: na emissão do dia 16 de setembro de 2015, Isso não é pra qualquer um, as meninas estão cumprindo um desafio feito por um colégio de Florianópolis, no qual devem mostrar que fazem coisas inacreditáveis. No outro, do dia 30 de setembro de 2015, Nossa pior briga, a proposta da produção é que elas testem a amizade entre elas, o que torna o vídeo mais pessoal e pouco abrangente.

Já o indicador originalidade/criatividade foi considerado razoável em dois vídeos e fraco nos outros três. O Depois das Onze tem poucos elementos diferentes de outros canais do YouTube, os quais também participam de desafios propostos pelos espectadores, ou propostas parecidas com a “50 fatos sobre mim”, que promovem uma aproximação entre eles e seus internautas. Foram considerados como razoáveis os vídeos Whats, Snap, Tinder, por explorar a metalinguagem ao falar de redes sociais, e Isso Não é Pra Qualquer Um, no qual há uma experimentação da linguagem, usando a frase “isso não é pra qualquer um”, como uma forma de enumeração de tudo o que elas fazem e que “não é pra qualquer um”.

Também nesse episódio de 16 de setembro o indicador solicitação de participação ativa do público foi considerado bom, pois Gabriela e Thalita convidam o público a fazer um vídeo com elas, que seria postado no canal posteriormente, e marcam um encontro real com os inscritos no canal. As outras quatro emissões foram consideradas fracas porque, apesar da interação direta com a câmera, se limitam a pedir que o público se inscreva no canal e as sigam nas redes sociais como mecanismo para estimular a participação do público.

Assim como o indicador diálogo com/entre outras plataformas, bem avaliado somente no vídeo Isso Não é Pra Qualquer Um, devido ao convite para a gravação do vídeo, e citação de outros locais e canais do YouTube. Nas demais emissões, a capacidade de interação com diferentes plataformas e conteúdos foi fraca.

A seguir, o gráfico com as avaliações de todas as emissões do plano da mensagem audiovisual:

dps2

Após essa análise, é possível concluir que o Depois da Onze explora pouco os recursos técnico-expressivos que contribuem para que o canal tenha um diferencial no que diz respeito ao estímulo da reflexão ou de debates construtivos. Além disso, o fato de as atrizes não interpretarem personagens, mas serem elas mesmas, faz com que as atitudes delas sejam entendidas como grotescas, ridicularizando a situação sobre a qual estão falando.

Ademais, a proposta do canal configura mais do mesmo daquilo que já é visto no YouTube, sendo apenas reciclado em um aspecto ou outro, o que o torna pouco criativo e original. De forma geral, a narrativa do canal deixa muito a desejar em relação à construção de sentido dos assuntos abordados, o que faz dos temas escolhidos para cada vídeo desconexos da atualidade e aleatórios, incapazes de definir sobre o que o Depois das Onze trata, afinal.

Por Lílian Delfino

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>