Desconfinados

o-produtor-thiago-baldo-e-o-advogado-e-humorista-jonathan-nemer-do-canal-no-youtube-desconfinados-original

O canal Desconfinados, no ar desde fevereiro de 2013, se classifica como “um canal de humor sem segmentação, com censura livre”, criado pelo ator Jonathan Nemer. Os vídeos são postados toda segunda-feira e têm, em média, cinco minutos de duração. O canal divide as emissões em playlists de “Paródias”, “Vlogs”, “Religião”, “DS News” e “Sátira de Comercial”.

No plano da expressão, o Desconfinados não possui vinheta de abertura ou introdução aos vídeos, apenas vinheta de encerramento, na qual há duas animações de homens vestidos de roupas sociais, correndo com microfone e câmera, e com expressões assustadas, após a explosão de um portão. Aparecem ainda onomatopeias e a música de fundo é um solo de guitarra. As letras que formam o nome do canal surgem desordenadamente e se organizam logo abaixo da animação.

Os cenários dos vídeos são bastante verossímeis e bem construídos, o que demonstra uma preocupação estética, mesmo para um esquete. Os figurinos também são bem elaborados, exceto nas paródias, onde são feitos de acordo com o que é satirizado, como no vídeo de 7 de setembro de 2015, Joelma em Calypso Gospel, em que a cantora Joelma é interpretada por um ator alto e corpulento, o oposto dela, que usa uma peruca loira e roupas ainda mais extravagantes que aquelas que a vocalista do Calypso costuma usar.

No plano do conteúdo, o indicador ampliação do horizonte do público foi considerado fraco em todas as emissões, assim como o indicador oportunidade, pois não existe o compromisso de tratar temas de suma importância para seus espectadores.

O indicador diversidade de sujeitos representados também foi considerado fraco, já que se apoiam em estereótipos, o que esbarra diretamente no indicador desconstrução de estereótipos, que também foi considerado fraco ou quase imperceptível.

Um exemplo desses dois indicadores é o vídeo Adão e Eva, postado em 21 de setembro de 2015, no qual um narrador em off introduz a cena da seguinte maneira:

“No livro de Gênesis, vimos que Deus criou Adão. Ele determinou que Adão criasse o nome de todos os animais, e só então, depois, criou Eva. Mas por que Deus criou Eva apenas depois de Adão já ter dado nome a todos os animais? Porque Deus é perfeito, se criasse Eva antes, seria mais ou menos assim…”.

Neste vídeo, Eva nunca deixa Deus falar, sempre se intromete na conversa entre Deus e Adão e questiona a todo momento os nomes que este escolhe para os animais. Dessa forma, vários estereótipos femininos são reafirmados, como o de que mulheres falam, questionam e reclamam demais, além de necessitarem constantemente de atenção e precisarem tomar a decisão final.

Veja abaixo o gráfico dos indicadores de qualidade do plano do conteúdo:

dsc1

No plano da mensagem audiovisual, o indicador clareza da proposta obteve duas notas boas e duas muito boas, pois o formato dos vídeos são bem organizados, assim como é clara a proposta dos vídeos de ser irônico nos assuntos sobre os quais estão falando.

Já o indicador originalidade/criatividade foi considerado fraco já que o canal se assemelha a outros como Porta dos Fundos e Parafernalha, não apresentando nenhum diferencial se comparado a eles em termos de experimentação audiovisual ou linguística.

A solicitação de participação ativa do público também foi considerada fraca pois o único mecanismo utilizado para relacionar-se com o público são os grafismos nos créditos convidando a se inscrever no canal, seguir redes sociais e visitar o site. A aba “discussão”, disponibilizada pelo Youtube para interação com/entre os inscritos, também não é utilizada.

O indicador diálogo com/entre outras plataformas também não obteve notas significativas. Apenas o vídeo Flores, de 28 de setembro de 2015, foi considerado razoável devido a participação da youtuber Taciele Alcolea como personagem principal e o Joelma em Calypso Gospel, por ser uma paródia da Banda Calypso, ainda que a nota para este seja fraca.

Veja a seguir o gráfico dos indicadores da mensagem audiovisual:

dsc2

Após essa análise, pode-se concluir que o Desconfinados não explora de maneira eficaz os recursos técnico-expressivos de forma criativa e inovadora. Os temas escolhidos não estimulam o debate de ideias ou a formação de novos conceitos, ideias ou pontos de vista. Os assuntos tratados no canal são escolhidos com a única intenção de causar riso.

Por Lílian Delfino

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>