Doce de Mãe

600doce_de_maeDoce de Mãe foi uma telessérie exibida entre 30 de janeiro de 2014 e 08 de maio de 2014 pela Rede Globo de Televisão. A narrativa conta a história de Dona Picucha (Fernanda Montenegro), uma senhora de 85 anos irreverente e ativa que coloca os seus quatro filhos, Silvio (Marco Ricca), Elaine (Louise Cardoso), Fernando (Matheus Nachtergaele) e Suzana (Mariana Lima), em situações, muitas vezes, complicadas. Criada por Ana Luiza Azevedo e Jorge Furtado, a série ganhou o prêmio Emmy Internacional 2015 como melhor comédia.

Em relação ao plano da expressão, se destacam a vinheta de abertura e as atuações. A vinheta é composta por diversos doces feitos por computação gráfica, os quais vão surgindo enquanto os nomes dos atores em letras brancas aparecem. O fundo é composto por papéis de parede estampados, semelhantes àqueles encontrados nas paredes de casas antigas. Os doces dialogam tanto com a ideia de que avós cozinham quitutes deliciosos, quanto com o nome da série, Doce de Mãe, que surge, ao final da vinheta, escrito a partir de doces que funcionam como letras.

As atuações, por sua vez, dão verossimilhança às situações enfrentadas pelos personagens, ainda que sejam inusitadas. O destaque vai para Fernanda Montenegro, indicada ao Emmy Internacional 2015 como melhor atriz. O prêmio, entretanto, foi para a atriz norueguesa Anneke von der Lippe, que atuou no thriller Øyevitne.

Em relação ao plano do conteúdo, Doce de Mãe obteve boas avaliações em indicadores importantes ao humor de qualidade. Uma emissão recebeu avaliação muito boa e duas emissões receberam avaliação boa no indicador desconstrução de estereótipos, enquanto outras duas receberam avaliação razoável. Já no primeiro episódio da telessérie, Fernando, personagem de Matheus Nachtergaele, questiona durante uma conversa com seus irmãos sobre um advogado argentino que procurou Dona Picucha: “Só heterossexuais que não podem gostar de advogado?”. E ainda complementa: “Que preconceito é esse? Quer dizer que gay não pode gostar de argentino?”.

Contudo, é essencial ressaltar que a conversa é feita em tom de brincadeira e que os irmãos de Fernando não apresentam atitudes ou falas preconceituosas. A sexualidade do personagem não é discutida ou colocada em evidência. Na verdade, acontece o contrário: a sexualidade de Fernando é apresentada como algo natural, evidenciando que o que deveria ser considerado anormal é o preconceito que ronda a comunidade LGBTTI.

Além disso, ainda no primeiro episódio, é possível ver o personagem de Daniel Oliveira, Jesus, a todo momento cuidando da filha Isaurinha, enquanto a mãe, Suzana, conversa com os irmãos sobre o futuro de Dona Picucha e trata de outros assuntos, como o terreno que seu falecido pai deixou para a família. O papel da mãe como única responsável pelo cuidado com os filhos e com a casa é contestado.

Outro ponto que incrementa o indicador é o fato de Dona Picucha não representar a típica vovó simpática que cozinha para os seus filhos e netos e faz tricô. Dona Picucha é uma mulher ativa e esperta. No primeiro episódio, “Vamos Chamar o Vento”, pode-se ver a senhora palpitando sobre futebol: “Messi, que Messi? Messi não é nada sem o Xavi”. Desse modo, desconstrói-se não somente a ideia da vovó típica, mas também a ideia de que mulher não entende de futebol. Em outros episódios pode-se ver, também, Dona Picucha transformando a casa geriátrica em um lugar de jogatina, incentivando um protesto contra uma publicidade e falando de sexo com sua neta.

Já o indicador ampliação do horizonte do público obteve três avaliações boas e duas razoáveis. No episódio “Picucha Online!”, por exemplo, pode-se observar o questionamento sobre as redes sociais e a vida online. Picucha, ao chegar à casa de Elaine, só quer saber se seu quarto tem wi-fi. Além disso, na mesma casa, mas em quartos diferentes, Picucha e sua neta conversam pela internet. Elaine chega ao ponto de desligar o wi-fi durante o jantar e propõe que todos conversem, mas Picucha e seus netos só conversam sobre joguinhos da rede. Desse modo, o episódio mostra que, ao mesmo tempo em que a internet pode afastar as pessoas, que ficam absortas na rede, ela também pode aproximar, uma vez que Picucha e seus netos encontram assuntos em comum.

Já o episódio “Oração ao Tempo” exemplifica como a família é importante na vida dos idosos. Nesse episódio, Dona Picucha se muda para uma casa geriátrica e bagunça a rotina dos moradores, realizando jogos de pôquer e de azar na casa. A direção do lugar, contudo, proíbe os jogos, já que os idosos estavam apostando não só dinheiro, mas remédios, perucas e fraudas. Sem muito o que fazer para passar o tempo, Dona Picucha se sente sozinha e tenta ligar para o filhos, que estão ocupados e não podem visitá-la. Ao final da emissão, Dona Picucha resolve sair da casa geriátrica e revela aos filhos: “Quando eu fico longe de vocês eu me sinto muito mais velha”. Assim, os filhos jogam pôquer para decidir em qual casa Dona Picucha ficará. Silvio acaba trapaceando para ficar com a mãe.

Já o indicador oportunidade recebeu avaliação fraca em quatro emissões, já que elas não apresentavam temas atuais ou recorrentes presentes nas agendas da mídia e do público. Apenas o episódio “Pichucha Online!” recebeu avaliação boa no indicador, já que trata da internet e das redes sociais, tema muito presente no cotidiano de grande parte do público.

O indicador diversidade de sujeitos representados recebeu, por sua vez, quatro avaliações razoáveis e uma boa. O episódio “Picucha Online!” recebeu avaliação boa por representar as três gerações de uma família em convivência: os avós, os pais e os netos. Os demais episódios receberam avaliação razoável por apresentarem Picucha, uma idosa de 85 anos, como personagem principal. Não é recorrente a representação destacada desse grupo na televisão brasileira.

No gráfico a seguir, os indicadores de qualidade do plano de conteúdo com as respectivas avaliações para cada episódio:

Untitled 1

A apresentação de uma senhora de 85 anos como personagem principal da série também levou Doce de Mãe a receber avaliação muito boa no indicador originalidade/criatividade. A série dá destaque a um grupo que, normalmente, possui pouca ênfase nos programas, funcionando apenas como coadjuvante. O indicador clareza da proposta também obteve avaliação muito boa em todas as emissões, já que o objetivo do programa é nítido e seu formato é claro.

A solicitação da participação ativa do público, entretanto, recebeu avaliação fraca nas emissões analisadas, uma vez que não são utilizados muitos recursos para propiciar um envolvimento mais estreito e ativo do público que acompanha o programa. Apenas a linguagem simples e fácil, que pode aproximar o espectador do programa, foi observada como um ponto de enriquecimento do indicador.

Por fim, o diálogo com/entre plataformas recebeu avaliação boa em três emissões e fraca em outras duas. As emissões que receberam boas avaliações continham referências a lugares, programas ou personalidades reais, que existem fora do ambiente do programa. No episódio “Vamos Chamar o Vento”, são citados, por exemplo, os jogadores Messi, Cristiano Ronaldo e Xavi, além do filme Noviça Rebelde e do prêmio Oscar. Já no episódio “Picucha Online!” há diálogos sobre Cleópatra e o Egito, além de Picucha citar o personagem Lineu, de A Grande Família, e o filme E.T – O Extraterrestre.

A seguir, os indicadores de qualidade da mensagem audiovisual com as respectivas avaliações:

Untitled 2

A partir da análise, pôde-se observar que Doce de Mãe apresenta diversas características do humor de qualidade, considerado aquele que instiga o público à reflexão e ao debate de ideias, através da apresentação de temas férteis e da desconstrução de estereótipos já estabelecidos socialmente.

O indicador desconstrução de estereótipos foi o de maior destaque do programa, uma vez que não apenas uma, mas diversas generalizações e representações foram questionadas durante as emissões. O questionamento, contudo, é feito de forma leve e sutil, o que é promissor à medida que naturaliza representações opostas àquelas já enraizadas socialmente.

Temas férteis e relevantes também são trabalhados nas emissões, enriquecendo o indicador ampliação do horizonte do público. O episódio “Laranja Madura”, por exemplo, traz a problemática da publicidade e da poluição visual. Desse modo, o programa pode levar às agendas do público temas capazes de gerar o pensamento e o debate de ideias por parte dos espectadores.

 Por Júlia Garcia Gouvêa Andrade

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>