Felipe Neto

maxresdefault

O sucesso do youtuber Felipe Neto veio com a série de vídeos Não Faz Sentido, na qual criticava personalidades e comportamentos através de uma linguagem agressiva e provocante.

A linguagem, aliás, foi, na análise, um ponto de destaque do canal em relação ao Plano da Expressão. Em todos os vídeos, Felipe Neto utiliza uma linguagem informal, carregada de expressões populares, principalmente palavrões. Essa escolha permite uma aproximação por parte do público do conteúdo disseminado nos vídeos. Assuntos polêmicos e muitas vezes considerados complexos, como a situação política do país, tratada no vídeo “Não Faz Sentido – Dilma e o PT”, podem ser melhor trabalhados através de uma linguagem próxima do público, como ocorre nesse vídeo.

Outro destaque do Plano da Expressão foi o cenário utilizado nos vídeos do Não Faz Sentido. Assim como o cenário dos primeiros vídeos desse quadro, lançados há cerca de seis anos, o cenário atual mantém as famosas placas e molduras dispostas em uma parede branca. São utilizadas placas de trânsito, por exemplo, como Pare ou Proibido. Além disso, Felipe Neto, ao fazer o Não Faz Sentido, sempre usa óculos escuros, o que diferencia o personagem do quadro, sempre agressivo e incisivo, do Felipe Neto que aparece nos outros vídeos. Mesmo em vídeos que não pertencem a essa série, Felipe Neto também utiliza os óculos escuros quando vai falar agressivamente sobre algo, em referência ao personagem do Não Faz Sentido.

Já em relação ao Plano do Conteúdo, o canal obteve destaque no indicador oportunidade, no qual recebeu avaliação muito boa em quatro emissões e avaliação boa em outras duas. Assuntos cotidianos, presentes tanto na agenda da mídia quanto do público, são frequentemente abordados nos vídeos do canal. Tem-se como exemplo o vídeo “VMA 2015 – Teta da Miley, Cabelo do Justin e Maconha”, cujo tema é o Video Music Awards, grande premiação da música americana feita pelo canal televisivo MTV. À época do vídeo, a premiação havia ocorrido recentemente, sendo ainda pauta no cotidiano da mídia e do público.

Outro vídeo que recebeu avaliação muito boa nesse indicador foi o “Não Faz Sentido – Dilma e o PT”, que trata da situação política do país. O vídeo “Soco na Cara e Haters”, que traz Lucas Salles como convidado, foi igualmente avaliado, uma vez que tem como tema o soco que o ator levou durante uma entrevista, à época recente, que fazia para o programa CQC, do canal Bandeirantes. Na entrevista, Lucas Salles questionava um homem sobre a afirmação de que “bandido bom é bandido morto”.

Tais vídeos também receberam avaliação muito boa no indicador ampliação do horizonte do público, pois tratam de temas relevantes socialmente e que estimulam o pensamento do público e o debate de ideias. Entretanto, o canal não obteve destaque nesse indicador, sendo que a maioria dos vídeos analisados recebeu avaliação fraca nesse quesito.

O indicador diversidade de sujeitos representados também não obteve destaque nas emissões analisadas, uma vez que, em tal indicador, a maioria dos vídeos recebeu avaliação fraca. Apenas os vídeos “VMA 2015 – Teta da Miley, Cabelo do Justin e Maconha” e “Desafio da MC Melody – Felipe Neto Responde” receberam avaliação razoável por citarem ou falarem sobre diferentes personalidades da mídia.

O indicador desconstrução de estereótipos foi, por sua vez, percebido em apenas cinco emissões, sendo três fracas, uma razoável e uma boa. O vídeo “VMA 2015 – Teta da Miley, Cabelo do Justin e Maconha” recebeu avaliação fraca no indicador, pois Felipe Neto desconstrói o que ele chama de “gourmetização” da maconha – pessoas que sentem orgulho de usar a substância – e também do Rivotril. Entretanto, durante o vídeo há diversas afirmações de estereótipos, o que justifica o desempenho fraco no indicador. Outro vídeo que obteve tal desempenho foi o “SDV Troco Like – Felipe Neto Responde”, no qual Felipe Neto desconstrói a ideia de que homens não choram ao responder que ele chorava com livros e filmes.

Já no vídeo “Crush no Youtube – Felipe Neto Responde”, que recebeu avaliação razoável no indicador, uma fã pergunta: “Quero ir na sua peça, mas meu noivo descobriu que sou apaixonada por você e não quer deixar eu ir. O que eu faço?”. Felipe Neto responde: “Seu noivo diz o que você deve ou não deve fazer? Você faz o que você quiser da sua vida e foda-se o seu noivo.” Desse modo, desconstrói-se a ideia da submissão feminina, por exemplo.

O único vídeo que recebeu avaliação boa no indicador desconstrução de estereótipos foi o “Soco na Cara e Haters”, que trata da questão da criminalidade e da afirmação de que “bandido bom é bandido morto”. Durante o vídeo desconstrói-se tal afirmação, ao passo que assuntos como violência e justiça são discutidos.

Untitled 2

Já na esfera da Mensagem Audiovisual, os indicadores diálogo com/entre plataformas, clareza da proposta e solicitação da participação ativa do público obtiveram avaliação muito boa em todas as emissões analisadas do canal.

Em todos os vídeos Felipe Neto disponibiliza suas redes sociais, como Instagram ou Snapchat. Links para outros vídeos do canal também são disponibilizados para o público. Além disso, em alguns vídeos tem-se a participação de convidados, como no vídeo “Soco na Cara e Haters”, que conta com a presença de Lucas Salles, então repórter do programa CQC. Elementos da realidade, externos à internet, também são frequentemente citados durante os vídeos, como a premiação VMA, no caso do vídeo do dia 01/09/2015, ou a MC Melody, no caso do vídeo do dia 14/09/2015, incrementando o indicador diálogo com/entre plataformas.

Já em relação ao indicador solicitação da participação ativa do público, a avaliação muito boa se deve ao fato de Felipe Neto, além de sempre se dirigir ao público olhando diretamente para a câmera, solicitar que o internauta clique em links para se inscrever no canal ou para assistir outros vídeos. Em várias emissões Felipe Neto também solicita que o público entre no site da sua peça e compre os ingressos.

As propostas e objetivos dos vídeos, por sua vez, são nítidos e não deixam dúvidas aos internautas, o que justifica a avaliação muito boa do canal no indicador clareza da proposta. Quando algum formato novo é estreado nos vídeos, Felipe Neto explica a dinâmica da proposta, como no vídeo “Minha Vida Não Faz Sentido – Primeiro Ensaio”, em que diz: “Olá, seja bem-vindo para algo diferente aqui no canal agora”. Felipe Neto explica, então, que o vídeo vai acompanhar os bastidores dos ensaios da peça Minha Vida Não Faz Sentido.

Já o indicador originalidade/criatividade recebeu avaliação razoável nas emissões analisadas, pois o formato dos vídeos apresentados pelo canal não é inovador ou muito diferente de outros formatos utilizados por outros canais do YouTube.

Untitled 2

A partir da análise, pôde-se perceber que o canal Felipe Neto se destacou em elementos da Mensagem Audiovisual, como no diálogo com/entre plataformas e solicitação da participação ativa do público. Contudo, tais indicadores são bem trabalhados de um modo geral no YouTube, não constituindo, portanto, um diferencial do canal.

Em algumas emissões, porém, o canal apresentou conteúdo com características do humor de qualidade, se destacando no indicador oportunidade, por exemplo. Alguns vídeos também obtiveram avaliação razoável no indicador ampliação do horizonte do público, essencial por fomentar o pensamento e o debate de ideias.

Entretanto, a maioria dos vídeos traz temáticas cotidianas que não possuem grande relevância social, além de reafirmarem algum tipo de estereótipo, motivo pelo qual o indicador desconstrução de estereótipos foi percebido em poucas emissões. Sendo assim, de um modo geral, o canal Felipe Neto não obteve grande destaque em indicadores essenciais ao humor de qualidade, considerado aquele que traz discussões férteis e relevantes, capazes de estimular o público ao debate.

Por Júlia Garcia

Uma opinião sobre “Felipe Neto”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>