Observatório da Qualidade no Audiovisual

Social TV e Futebol

Com base na noção clássica que toma a televisão como criadora de laços sociais (WOLTON, 1990) e expandido uma reflexão de natureza semelhante para o consumo de conteúdos televisivos relacionados ao futebol (MORAGAS, 2012), tomamos esses dois elementos de relevância cultural no contexto brasileiro como suscitadores de uma grande força de engajamento do público. Esse engajamento gera práticas de Social TV, fenômeno conceituado por Almeida (2018, p.57) como sendo “(…) uma experiência que abrange práticas de conversação, necessariamente on-line e em rede, experimentadas por audiências que desejam participar e interagir com o conteúdo televisivo, motivadas por estratégias desenvolvidas pela indústria televisiva ou pela iniciativa e interesse dos próprios telespectadores”.

As práticas de conversação em rede (RECUERO, 2014) relacionadas às partidas de futebol transmitidas pela televisão são incentivadas pelas emissoras esportivas em atuação no Brasil principalmente pela utilização do Twitter. Com a proposição de hashtags “oficiais”, geralmente contento o nome do canal e do campeonato transmitido, essas empresas criam espaços de debate que são apropriados pelo público para uma conversação que gira em torno de diferentes dimensões da transmissão, com referências tanto ao jogo e ao desempenho das equipes, quanto à emissora e a condução dos jornalistas.

MAPEAMENTO E CATEGORIZAÇÃO

Com o objetivo de compreender a apropriação que o público faz dos espaços de debate “oficiais” propostos pelas emissoras esportivas em atuação no Brasil, realizamos um mapeamento exploratório da conversação realizada nas hashtags que envolvem transmissões dos seguintes canais: SporTV, Esporte Interativo, ESPN Brasil, Dazn e Fox Sports. Esse corpus de cinco canais abarca transmissões de partidas em diferentes níveis e de diferentes países, construindo um cenário exploratório de interessante observação.

Para essa exploração inicial, buscamos classificar as publicações feitas com as hashtags selecionadas em quatro categorias: 1) Emissora (feitas pelos perfis oficiais das emissoras e dos jornalistas envolvidos nas transmissões); 2) Jogos (comentários do público sobre os jogos e a dimensão esportiva); 3) Transmissão (comentários do público sobre o discurso dos jornalistas e a transmissão do canal); 4) Jogos e transmissão (comentários que abrangem tanto o discurso dos jornalistas quanto o desenvolvimento do jogo).

As diferenças entre as estratégias de cada emissora para indexar a conversação em torno das suas transmissões e as maneiras pelas quais o público se apropria desses espaços são centrais nas análises desenvolvidas.

REFERÊNCIAS

ALMEIDA, Melissa Ribeiro de. O COMPORTAMENTO MULTITELA NA TV SOCIAL: um estudo das práticas midiáticas em torno de The Voice Brasil e MasterChef Brasil. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Comunicação, UFF, 2018.

MORAGAS, Miquel de. Deporte, Medios de Comunicación e Identidades em La Sociedad Global. In: MARQUES, José Carlos e MORAIS, Osvando J. de (Orgs.). Esportes na Idade Mídia: diversão, informação e educação. São Paulo: Intercom, 2012, p. 17-48.

RECUERO, Raquel. A conversação em rede: comunicação mediada pelo computador e redes sociais na Internet. Porto Alegre: Sulina, 2º edição, 2014.

WOLTON, Dominique. Elogio do grande público: uma teoria crítica da televisão. São Paulo: Ática, 1990.

Observatório da Qualidade no Audiovisual

Comentar

Redes Sociais

Siga o #Observatório!