Arquivo da tag: MTV

Furo MTV

Furo MTV 2O programa Furo MTV foi criado pela MTV Brasil em 2009, inspirado em um quadro do The Daily Show, com apresentação de Dani Calabresa e Bento Ribeiro, direção de Lilian Amarante e redação de Bruno Motta, Álvaro Campos e Flávia Boggio. Inicialmente teve duração de 15 minutos, mas depois passou a ser exibido por 30 minutos de segunda à sexta-feira, às 22h15. O programa é compreendido como um produto de humor que se apropria de elementos do jornalismo para desconstruí-los e, assim, formar o seu estilo.

O Furo MTV sofreu diversas oscilações ao longo de suas cinco temporadas, sendo marcado por três momentos-chave: o primeiro, que compreendeu os anos de 2009 e 2010 e que representou um período de experimentação do formato; o segundo, que durou de 2011 a 2012 e que foi seu auge e consolidação perante o público jovem, podendo ser considerado o melhor momento; e o terceiro, em 2013, que foi resultado da necessidade do programa de se reinventar devido à saída da apresentadora Dani Calabresa e da saturação do seu estilo.

O programa, que inicialmente tinha 15 minutos, alcançou grande audiência na grade da MTV e, no ano seguinte, em 2010, modificou seu tempo de duração, passando a ter 30 minutos diários. Com relação ao figurino dos apresentadores, o Furo MTV inova: Bento adota terno, gravata, bermuda e chinelo (porém estes apareceram raras vezes), enquanto Dani veste terninhos ou blusas modernas com saia e sapatilha. As externas ganharam maior espaço no último ano de programa. O novo formato, além da modificação do cenário e da abertura, alterou também os personagens principais, pois não contava mais com Dani Calabresa na bancada e passou a ser apresentado por Bento Ribeiro, Daniel Furlan, Paulinho Serra, Bruno Sutter, Pathy Dejesus e Siqueirinha, com Bento fixo na bancada, e os demais ora na bancada ora nas reportagens externas.

Para esta análise foram selecionados oito episódios que abrangessem a linha de transformação da atração. Tais emissões correspondem às seguintes datas: 2 de março de 2009 (o primeiro programa), 5 de março de 2009, 8 de abril de 2010, 20 de julho de 2010, 5 e 9 de julho de 2012, 2 de maio de 2013 e 11 de novembro de 2013.

No Plano da Expressão, observamos a semelhança do formato com os telejornais. A câmera é fixa, a visão é frontal e o enquadramento é o tradicional plano médio, porém, com modificação para desconstruir o modelo consolidado do telejornalismo. No cenário, uma bancada, um labirinto multicolorido atrás, e televisores nas laterais que mostram o tema das notícias e os nomes dos quadros. No geral, é composto por cores quentes e vibrantes, como laranja, azul e vermelho.

As falas dos apresentadores, comumente diretas com as câmeras para a transmissão da informação, são interrompidas por diálogos entre Bento e Dani e por comentários e piadas sobre os programas e artistas das outras emissoras e da própria MTV. Além disso, é frequentemente usado o recurso dos efeitos sonoros para a mudança de temas abordados.

As vinhetas do programa apresentam de forma metafórica o tema, introduzindo uma crítica. Elas mudaram de acordo com a fase do programa: em 2009, ano de estreia, a vinheta de abertura do programa era uma animação que fazia referência à disputa dos jornalistas em conseguir de forma mais rápida as melhores notícias; em 2011, era mais literal, passando a ser uma animação que trazia na tela as expressões “extra!”, “inédito”, “nooossa”, “bomba!”, “ao vivo” “nem morto”, “bizolhinha”, “excelente”, “em cores!”, “ah lá!”, “exclusivo”, “Jesus Cristo!” e “pqp!”; em 2013, seu último ano, foi uma animação que trazia uma mosca percorrendo um caminho cheio de fezes demarcadas por círculos, que levava a um globo terrestre em formato de bola plástica (nesse momento da vinheta eram mostradas quatro moscas sobrevoando o globo enquanto que outras três se encontravam caídas no chão, e em background o som da sirene de uma polícia se juntava aos zunidos dos insetos).

No Plano do Conteúdo, o indicador ampliação do horizonte do público apontou pouca contribuição para a ampliação do repertório cultural do público. Das oito emissões analisadas, apenas duas foram boas nesse quesito, cinco foram fracas e uma foi razoável. Notou-se que os pontos de vista não eram variados, apenas tinha-se a posição de Bento e Dani, os envolvidos nas notícias nunca eram ouvidos, as externas eram não eram frequentes, e os temas levantados pouco estimulavam o pensamento e o debate de ideias relevantes, pois sempre havia um gancho com celebridades (Ronaldo pular a mureta, Lady Kate é rebaixada, As alfinetadas do Ronaldo Ésper), e temas que não contribuem para a sociedade.

No indicador de qualidade diversidade de sujeitos representados o programa não se destacou muito, pois não trazia diferentes grupos sociais, nem apresentava pontos de vista diferentes dos apresentadores a respeito de um tema. Na maioria das vezes a pauta ficava no eixo Rio-São Paulo. Além disso, o programa não apresentava diversidade de gênero mesmo tendo uma apresentadora mulher. Em uma das emissões do programa, no dia 8 de abril de 2010, por exemplo, é possível ver como o Furo MTV desprestigiava mulheres. No quadro Quanto Ganha, apresentado por Bruno Motta, o repórter conversa com três comediantes, sendo uma delas mulher, e quase não dá oportunidade para ela falar, além de a ignorar. Contudo, as temáticas eram diversas e abordavam política frequentemente.

O indicador desconstrução de estereótipos não foi muito bem avaliado no programa. As representações adotadas para ridicularizar acabavam reafirmando generalizações. O programa do dia 2 de maio do último ano, por exemplo, recebeu nota mínima porque dedicou boa parte do seu tempo a ridicularizar atitudes pré-concebidas como típicas de um homossexual. Além disso, na emissão de 2 de março de 2009, ao falar de um aumento de salário dos políticos, proposto pelo então senador José Sarney, os apresentadores brincam e fazem generalizações acerca da ética dos políticos.

O indicador oportunidade foi bem pontuado por se tratar de um programa de “telejornal” e que, portanto, traz temas atuais e pertinentes no cenário nacional ou internacional como, por exemplo, as eleições de 2010. Contudo, devido à crítica aos critérios de noticiabilidade, às vezes temas sem relevância para a sociedade eram pautados e discutidos por Bento e Calabresa, como na notícia de uma jovem que forjou o próprio sequestro para não entregar o trabalho de conclusão de curso da data correta. Abaixo, o gráfico do plano do conteúdo:

furo1Quanto à análise da Mensagem Audiovisual, no indicador diálogo com/entre plataformas podemos afirmar que o Furo tem pouca interação com outros segmentos de informação. O programa não se expandiu para as redes como vemos acontecer atualmente. Apenas durante uma temporadas eram exibidos os twitters dos apresentadores. A convergência se dava quanto aos assuntos, que eram os mesmos que em outros veículos, como jornais, telejornais e web.

Os indicadores originalidade/criatividade e clareza da proposta foram destaque. A atração ousou na abordagem e escolha dos temas, ridicularizando-os, usando bastante da paródia para isso, e apresentando notícias de um modo diferente. Era nítida a proposta de inovar, imitando, para desconstruir valores, forma e o modo de se fazer jornalismo. O programa usava os elementos do jornalismo tradicional e os modificava de modo a surpreender o espectador, como o dia em que Bento mostrou estar de camisa e samba canção, diminuindo assim a tão prezada credibilidade do jornalismo tradicional.

Na solicitação da participação ativa do público observou-se que o público tinha poucas chances de interagir nas primeiras fases do programa. O estímulo ao espectador ocorria por meio da linguagem jovem e informal adotada pelos apresentadores, ponto comum a todas as temporadas. Esse recurso gerava certa ligação entre eles já que Bento e Calabresa davam suas opiniões e contavam um sobre o outro, pareciam falar para cada telespectador. Na ultima temporada, as mudanças do programa possibilitaram maior interação do público. Foi criado um quadro para responder aos fãs do Furo e outro para que mandassem sugestões de legendas. Acredita-se que o formato de telejornal, ainda que distante do tradicional, era o que limitava a proximidade de contato. Abaixo, os indicadores de qualidade da mensagem audiovisual, com suas respectivas avaliações:

furo2

Compreendendo o Furo MTV como um produto humorístico que se apropria de elementos do jornalismo para desconstruí-los, a ficha de análise apresentou diversos aspectos que aproximam e distanciam o Furo do jornalismo moderno. Os elementos que os aproximam são: posicionamento e dinâmica dos apresentadores; iluminação do cenário; e ponto de vista, movimentação, ângulo e enquadramento de câmera. Os elementos que desconstroem o jornalismo tradicional são o figurino jovem e moderno dos apresentadores; a linguagem informal próxima do espectador; as vinhetas de animação; as artes descontraídas e irônicas que ilustram os quadros; a composição multicolorida do cenário; os efeitos sonoros, os grafismos incomuns; e o caráter opinativo dos apresentadores, que ridicularizam a imparcialidade necessária dos jornalistas.

Em vista do papel desempenhado pelo programa, é possível afirmar que ele se utiliza do estereótipo para gerar reflexão (ainda que pouca). A crítica social é quase inexistente, e a crítica política é tão ridicularizada que perde a chance de inserir nos espectadores um raciocínio que amplie o seu horizonte. Além disso, devido ao uso constante de notícias ligadas a celebridades, o programa fica sem muito espaço para abordar temas mais relevantes. Assim, podemos afirmar que o Furo MTV não é um programa majoritariamente de qualidade, mas assim pode ser considerado em algumas emissões.

Por Monalisa Lima

A segunda vez

A Segunda Vez

Sinopse

Baseada no livro de Marcelo Rubens Paiva, “A Segunda Vez” traz Marcos Palmeira como Raul, um jornalista que ao perder o emprego e a mulher no mesmo dia acaba se vendo obrigado a mudar completamente a sua vida virando um “cafetão” no sensual e perigoso mundo da prostituição de luxo de São Paulo.

Data de Exibição: 11 de agosto de 2014 – ?

Canal: Multishow

Fonte: Multishow

Um VJ, Um Ator e Umas Mentiras

Um VJ, Um Ator e Umas MentirasSinopse

Num misto de documentário e cenas de ficção, a série é recheada de músicas e arquivos da MTV, que narram os sonhos e aventuras de um rapaz recém-saído da adolescência, que acaba regressar dos Estados Unidos, faz teatro e sonha em trabalhar na MTV.

Data de Exibição: 17 de outubro de 2004 – ?

Canal: MTV Brasil

Fonte: Máquina Lúdica

Teoria das Cordas

Teoria das Cordas

Sinopse: Uma dramatização de uma história supostamente real vivida no início do ano por cinco jovens na cidade de São Paulo. Em cada episódio uma parte empolgante e misteriosa da história vivida pelas quatro vítimas das armadilhas do Delfim foi contada.
Mas para que essas armadilhas? Com que intenção?
Por trás de uma simples (seria mesmo?) história existem grandes e surpreendentes segredos que estão se revelando com o tempo.

Data de Exibição: 01 de maio de 2007 – ?

Canal: MTV Brasil

Fonte: Filmow

Descolados

DescoladosSinopse

A série conta a história de três jovens, Lud, Teco e Felipe, que estão saindo de casa. Eles não são amigos, nem se conhecem, mas uma série de eventos casuais coloca os três juntos, dividindo o mesmo teto: um apartamento no centro de São Paulo, mobiliado com um pufe e um colchão. Eles vivem histórias, conquistas e dúvidas presentes na vida de qualquer jovem independente do lugar, gostos e estilo de vida.

Data de Exibição: 14 de julho de 2009 – 6 de outubro de 2009

Canal: MTV Brasil

Fonte: Wikipedia

Casal Neura

Casal Neura

Sinopse: O casal Cazé e Marina começa a planejar as férias e, depois de muita briga, os dois decidem ir para a praia. Durante a viagem, eles se perdem porque Cazé se recusa a reconhecer que está perdido. Para piorar, o pneu fura. Depois, eles chegam na casa e percebem que ela não tem energia elétrica. Cazé culpa Marina, porque ela que alugou o imóvel, e ainda porque ela fez as negociações pela Internet. Na manhã seguinte, eles percebem que a casa é incrível e que as férias prometem.

Data de Exibição: 10 de janeiro de 2007 – 20 de dezembro de 2007

Canal: MTV Brasil

Fonte: Wikipedia

A menina sem qualidades

ameninasemqualidades

Sinopse: Ana é uma jovem de dezesseis anos filha de pais separados que foi expulsa do último colégio por agredir um aluno. Muito inteligente, ela costuma entrar em conflito com seus professores. Seu comportamento a transforma em uma solitária até que ela conhece Alex, um rapaz manipulador de dezoito anos, filho de pai libanês e mãe brasileira. O passatempo de Alex é o de testar os limites das regras sociais, questionando seus valores e suas fraquezas.

Data de Exibição: 27 de maio de 2013 – 13 de junho de 2013

Canal: MTV Brasil

Fonte: Wikipedia