Arquivo da tag: Segunda Tela

Os conteúdos inéditos de The Walking Dead no Twitter

Norteada por arcos narrativos complexos, a série The Walking Dead usa a segunda tela para ampliar o seu universo ficcional e, consequentemente, estimular o appointment television. As ações de social TV adotadas pelo canal estadunidense AMC oferecem ao telespectador interagente uma nova experiência televisiva.

Captura de tela 2016-11-03 18.26.20

Assim como grande parte dos perfis dedicados as narrativas ficcionais seriadas, o @WalkingDead_AMC compartilha os comentários publicados pelo público no Twitter durante a exibição dos episódios de The Walking Dead. Os retweets abrangem desde elogios a trama até releituras (memes, montagens, vídeos , etc.) do universo ficcional.

Captura de tela 2016-11-03 18.22.08

A medida que as cenas vão ao ar o perfil da série no microblogging destaca alguns falas e sequências do episódio. As imagens ressaltam momentos importantes dos plots e ajudam na compreensão dos desdobramentos da história.

 Captura de tela 2016-11-03 18.25.53

Para estimular os comentários no Twitter, a AMC lança semanalmente hashflags inéditas de The Walking Dead. Ao tuítar a indexação oficial do programa, a #TWD, telespectador interagente desbloqueia um emoji especial que faz alusão ao arco narrativo central da trama que está no ar. O perfil da atração na rede social também disponibiliza, em primeira mão, vídeos promocionais dos próximos episódios que serão exibidos.

images

Porém, o grande diferencial da estratégia de segunda tela de The Walking Dead é o aplicativo Story Sync. A plataforma, exclusiva para dispositivos móveis, amplia os arcos narrativos que estão sendo exibidos na TV. Através do aplicativo é possível assistir cenas extras, vídeos promocionais, participar de enquetes e até acessar a HQ que inspirou a série.

Por Daiana Sigiliano

Canal Showtime desenvolve conteúdos exclusivos para a segunda tela

Apesar de gerar pouco buzz, cerca de 10 mil tuítes semanalmente, a série Masters of Sex vem adotando ações interessantes de social TV. Exibido no último domingo (09), o episódio Outliers teve seus arcos narrativos expandidos na segunda tela. Enquanto o programa estava no ar o perfil @SHO_Masters engajou os telespectadores interagentes através de fotos, vídeos e GIFs.

Captura de tela 2016-10-13 18.20.47

Antes da exibição de Masters of Sex, a página da série no Twitter divulgou vídeos promocionais com cenas inéditas do episódio que iria ao ar, o conteúdo foi criado especialmente para a rede social.

Captura de tela 2016-10-13 18.29.56

Outra ação de engajamento adotada pela emissora paga estadunidense Showtime é o uso de GIFs com citações dos personagens. As imagens ressaltam pontos importantes do universo ficcional e ajudam o público na compreensão da historia.

 Captura de tela 2016-10-13 18.27.37

Por ser uma narrativa complexa, os tuítes chamam a atenção para aspectos específicos como por exemplo, explicações técnicas, perfil dos personagens e reviravoltas na história. Desta forma,todo o conteúdo contribui de alguma forma para o enriquecimento da experiência televisiva do público.

Captura de tela 2016-10-13 18.27.20

 

Assim como os outros perfis gerenciados pelo Showtime, o de Masters of Sex também dá retuites (RT) nas impressões postadas pelos telespectadores interagentes durante a exibição da trama.

Captura de tela 2016-10-13 18.29.53

O grande diferencial das ações de engajamento de @SHO_Masters é que o perfil vai ao encontro do estilo de narrativa de Masters of Sex. Isto é, os tuítes ajudam na compreensão da trama e são postados em momentos específicos na série. Desta forma, a segunda tela não disputa a atenção do público com a TV, pelo contrário ela reforça e expande o conteúdo que está sendo exibido.

Twitter transmite o debate presidencial dos EUA

Realizado na segunda-feira (26), o debate presidencial entre os candidatos Hillary Clinton e Donald Trump foi transmitido ao vivo pelo Twitter. Apesar de a rede social ter realizado ações semelhantes com eventos esportivos, o debate ganhou repercussão mundial e gerou cerca de 17 milhões de tuítes durante a sua transmissão.

20160927_011429000_iOS

Ao clicar no link disponibilizado pelo microblogging o telespectador interagente era redirecionado para uma seção específica da plataforma. No espaço era possível visualizar simultaneamente a transmissão do debate presidencial e os comentários gerados durante o evento.

20160927_011021000_iOS

O backchannel, filtrado a partir das postagens com a indexação #debatenight e #debates, era atualizado automaticamente pelo sistema. Desta forma, o telespectador interagente podia acompanhar todo o conteúdo em uma só tela, sem que dividir a sua atenção entre a TV e o dispositivo móvel.

20160927_011109000_iOS

Segundo os dados divulgados pelo Twitter, Donald Trump foi citado em 62% das publicações e Hillary Clinton em 38%. A análise do microblogging também aponta que três assuntos geraram picos de TPM (tuítes por minuto), foram eles: quando Trump disse que tinha um bom temperamento, a discussão sobre o procedimento de revista e as estratégias dos candidatos ao combate do ISIS.

Debate1TwitterShareConversation

No backchannel também foi predominado por cinco temáticas recorrentes: economia, relações exteriores, energia e meio ambiente, terrorismo e arma.

Debate1TwitterMostTweetedMoments

A transmissão do debate presidencial entre os candidatos Hillary Clinton e Donald Trump, mostra o empenho da rede social em engajar o público durante a exibição de grandes eventos. O debate atingiu um buzz representativo e foi assistido por vários países.

A Rede Globo no ecossistema da Social TV: uma análise sobre as postagens do perfil @redeglobo no Twitter

image

Daiana Sigiliano
Gabriela Borges

Resumo 

Este artigo pretende discutir os recursos explorados pela Rede Globo para engajar os telespectadores interagentes na Social TV. O fenômeno marca a convergência da experiência televisiva com a arquitetura informacional da social media, em que o público compartilha suas impressões nas redes sociais de maneira síncrona à exibição dos programas na grade de programação. Com o intuito de refletir sobre práticas adotadas pela Rede Globo, no âmbito da Social TV, foi realizado um monitoramento das postagens do perfil da emissora no Twitter durante uma semana. Posteriormente, foram analisadas as publicações a partir de três perspectivas: o uso da hashtag, o fluxo gerado no microblogging e os tipos de conteúdos compartilhados. Conclui-se que apesar irem ao encontro das potencialidades da Social TV, as ações da emissora no Twitter não concretizam uma relação de colaboração e coautoria com o telespectador interagente.

Palavras-chave: Social TV. Televisão. Twitter. Rede Globo. Monitoramento.

Leia o artigo na íntegra: http://seer.ufrgs.br/index.php/intexto/article/view/60315 

As ações de engajamento de American Gods no Twitter

Ainda sem data de estreia, a série estadunidense American Gods vem mobilizando o público no Twitter. A trama, baseada no romance de Neil Gaiman, é assinada por Bryan Fuller (Heroes, Pushing Daisies, Mockingbird Lane, Hannibal, entre outras) e Michael Green.

Apesar da atração ainda estar em fase de produção, o canal Starz decidiu engajar os telespectadores na rede social. Atualmente, o programa possui duas contas oficiais a @AmericanGodsSTZ e a @AmGodsRoom. O perfil @AmericanGodsSTZ é gerenciado pela emissora e foi criado em julho de 2014. Ao seguir a página o telespectador interagente terá acesso a conteúdos inéditos de American Gods.

Captura de tela 2016-06-11 21.20.18

Diariamente são postadas fotos dos roteiros que serão gravados, dos bastidores das gravações, além de detalhes exclusivos sobre a produção. Recentemente, o perfil anunciou que a atriz Gillian Anderson irá integrar o elenco de American Gods.

Captura de tela 2016-06-11 21.28.40

O perfil também interage com o público, respondendo questões relacionadas à fase de produção e o universo ficcional que norteará a trama televisiva. Frequentemente, a página pede para que os telespectadores enviem suas impressões sobre as informações iniciais da trama.

Captura de tela 2016-06-11 21.25.02

Já o @AmGodsRoom é gerenciado pelos roteiristas de American Gods. Criado em agosto de 2015, o perfil funciona como um diário de produção de Bryan Fuller e Michael Green. As publicações abrangem desde fotos dos bastidores das gravações até atualizações do processo de adaptação do romance de Neil Gaiman. A página também reúne todos os tuítes publicados pela equipe técnica e elenco do programa.

Captura de tela 2016-06-11 21.24.23

As ações de engajamento do Starz, que antecipam a estreia de American Gods, demonstram a importância das redes sociais no âmbito da ficção seriada. Canais como Fox, ABC e NBC já adotam praticas semelhantes a do Starz oferecendo ao público conteúdos inéditos antes da tramas irem ao ar.

Por Daiana Sigiliano

O jornalismo na segunda tela

Apesar da sua popularidade no âmbito das narrativas ficcionais seriadas, foi durante as eleições presidenciais, de 2012, que os canais estadunidenses de notícias começaram adotar a segunda tela.

ios-app

Lançado pelo canal NBC, o aplicativo NBC Politics foi um dos pioneiros a oferecer ao interagente conteúdo complementar. Ao contrário das plataformas CBS News, ABC e Fox News o app ia além das informações básicas sobre os candidatos a presidência. Desenvolvido especificamente para as eleições de 2012, o NBC Politics buscava suprir as necessidades dos interagentes casuais e ávidos. Através do aplicativo era possível acessar desde notícias, fotos e vídeos produzidos pelos jornalistas da emissora até artigos de opinião, análise das propostas dos candidatos e relatórios diários com a agenda de Barack Obama, do partido Democrata e Mitt Romney, do partido Republicano. No app também era possível acessar um mapa interativo que mostrava as pesquisas de intenção de voto. Os interagentes podiam compartilhar todo o conteúdo nas redes sociais, além de acessar o backchannel dos programas exibidos pela emissora.

cnn-ipad-2

O canal pago de notícias CNN também desenvolveu um aplicativo nas eleições estadunidenses de 2012. Disponível para os sistemas operacionais iOS e Android a plataforma era alimentada com conteúdo produzido para o site emissora. Através do aplicativo era possível acessar notícias, reportagens, biografia dos candidatos, calendários com os principais eventos, assistir ao vivo a programação da CNN e acompanhar o buzz das redes sociais (Facebook e Twitter).

A partir das eleições presidenciais de 2012, os canais de notícias concluíram que o interagente multitasking não iria mais se contentar com uma tela e que era preciso oferecer novas camadas imersivas. Os aplicativos que apenas espelhavam o que era produzido pelos canais precisariam, a partir dali, explorar distintas linguagens para conquistar a atenção do participante.

20e36084598db91924d556e6472a940986dc43b6

A primeira experiência de segunda tela no Brasil envolvendo conteúdo jornalístico aconteceu em março de 2013. Canais como SBT e Band já tinham realizado ações na segunda tela, porém envolviam programas de entretenimento. Desenvolvido pela TV Cultura, a plataforma tinha como objetivo oferecer ao interagente informações complementares as reportagens exibidas durante o Jornal da Cultura. No espaço, restrito ao navegador, também era possível interagir com a âncora, Maria Cristina Poli. O telejornal da TV Cultura foi o primeiro a oferecer conteúdo paralelo e em tempo real na segunda tela aos telespectadores interagentes.  Inicialmente, a emissora tinha planos para transformar a plataforma em um aplicativo para dispositivos móveis, mas o projeto acabou sendo extinto.

Por Daiana Sigiliano

Empire: a série mais comentada da social TV

A série Empire, exibida pelo canal Fox, é um fenômeno no âmbito da social TV. Durante a exibição de sua season finale no ano passado a trama gerou 2,3 milhões de tuites ocupando o posto de narrativa seriada mais comentada da televisão estadunidense.

Atualmente as ações de engajamento na segunda tela adotadas pela emissora tem como ponto central o uso de GIFs. O recurso é usado tanto destacar as principais cenas que compõem o episódio que está no ar, quanto como forma de participação dos telespectadores interagentes.

Captura de tela 2016-05-14 19.43.11

À medida que a trama vai sendo exibida, o perfil da série no Twitter pede que público expresse suas impressões sobre os acontecimentos da história através de GIFs. A busca e o upload do conteúdo podem ser feitos através do banco de GIFs integrado ao microbbloging. As melhores postagens são retuitas (RT) pela página da atração na rede social.

Captura de tela 2016-05-14 19.42.56

O perfil também realiza enquetes, desafiando os telespectadores interagentes a adivinharem quais serão os próximos acontecimentos da série. Outra prática de social TV adotada pela emissora é a transcrição de trechos dos diálogos que estão no ar.

Captura de tela 2016-05-14 19.44.58

Porém, o engajamento dos telespectadores interagentes durante a exibição de Empire não se restringe apenas ao perfil da trama no Twitter. Como já ressaltamos aqui, os roteiristas do programa são responsáveis pelo gerenciamento da página @EmpireWriters. As postagens abrangem desde comentários sobre a atração até divulgação de conteúdo extra como, por exemplo, fotos dos bastidores, fragmentos do roteiro, etc.

Captura de tela 2016-05-14 19.41.13

O elenco de Empire também engaja o público no Twitter, através de suas contas pessoais os atores e atrizes promovem live-chats durante os episódios e compartilham suas impressões sobre a trama.

Captura de tela 2016-05-14 19.37.44

Além da realização ações de maneira síncrona a exibição dos episódios de Empire, o perfil da série do Twitter (@empirefox) também engaja os telespectadores interagentes antes da atração ir ao ar. Como por exemplo, a estratégia adotada na última quarta-feira (11), ao postar a indexação #Empire juntamente com uma menção a página do programa, o público recebia um GIF inédito da trama. Os conteúdos eram enviados pelo @ empirefox e apresentam cinco variações de momentos distintos da série.

 Por Daiana Sigiliano

BBB16: o reality da segunda tela

A décima sexta edição do Big Brother Brasil, exibido pela Rede Globo, conseguiu mobilizar o Twitter como poucos programas brasileiros. Segundo as métricas pelo microblogging até o dia 1º de abril a atração gerou 13 milhões de tuítes, representando um aumento de 63% em relação às impressões da edição do ano passado. Desde a sua estreia, em janeiro, o reality show vem ocupando semanalmente o ranking do IBOPE Twitter TV Ratings (ITTR) ficando entre as dez atrações televisivas com o maior buzz.

O Twitter deve um papel fundamental ao longo da edição, cada acontecimento do programa era instantaneamente propagado na segunda tela, rendendo memes, vídeos e montagens. Os comentários gerados durante atração chegaram a ganhar destaque no site oficial do reality. Como por exemplo as reportagens ‘Paredão Triplo entre Geralda x Renan x Ronan movimenta as redes sociais‘, ‘Veja os comentários nas redes sociais sobre a desclassificação de Ana Paula no BBB16‘ e ‘Reação dos brothers com Ana Paula imune vira piada nas redes sociais: ‘Que tombo” que ressaltam as impressões dos telespectadores interagentes.

O microblogging também contribuiu para a mobilização das torcidas dos participantes. Através de seus perfis na rede social os fãs organizaram durante os paredões os chamados ‘mutirões de votação’. A partir de horários pré definidos e metas de votos, os telespectadores ávidos se juntavam para impedir que o seu participante preferido fosse eliminado do jogo.

Untitled 2

Em parceria com o Twitter Brasil, a Rede Globo criou várias ações de engajamento para final do Big Brother Brasil 16, exibida na terça-feira (5). As estratégias foram desenvolvidas exclusivamente para o microblogging e tinham como objetivo mobilizar as torcidas dos participantes.

Untitled 2

Usada pela primeira vez pelo canal na final do The Voice, a hashflag também foi adotada na última semana do Big Brother Brasil 16. Para visualizar um dos emojis criados para o programa o público tinha que usar a indexação #BBB16 ou o nome de algum participante eliminado seguido de BBB16, como por exemplo, #anapaulaBBB16. A representação gráfica fazia referência ao mascote do reality, o RoBBB.

emojibb16olho emojisbbb

Os participantes Geralda, Maria Claudia, Munik e Ronan, que chegaram na reta final da atração, também ganharam seus próprios emojis, as torcidas tinham que usar as indexações #VaiGeralda, #VaiMariaClaudia, #VaiMunik ou #VaiRonan para visualizarem as hashflags.

Untitled 2

Por fim, a ferramenta de curadoria do Twitter, que busca as principais postagens da rede, incluiu uma aba especial para o Big Brother Brasil 16. Entre os dias 2 e 6 de abril, o Moments apresentou uma retrospectiva com os melhores momentos do programa e os preparativos para a final.

Seja pela repercussão na segunda tela, pelo engajamento dos telespectadores ou pela mobilização das torcidas , a edição deste ano do Big Brother Brasil se tornou um dos grandes cases de Social TV no Brasil. Apesar de recente, o fenômeno introduz novas possibilidades de participação e imersão do público, fazendo com que a experiência televisiva se torne mais dinâmica e interativa.

Por Daiana Sigiliano

TVShowtime, a segunda tela livre de spoiler

O mercado dos aplicativos de segunda tela vêm crescendo exponencialmente nos últimos anos. Segundo Chuck Parker, chairman da Second Screen Society, só este ano a receita de publicidade dentro de dispositivos de segunda tela deverá alcançar a marca de US$ 10 bilhões nos Estados Unidos (ARNAUT, 2014). No âmbito das narrativas ficcionais seriadas estadunidenses, os aplicativos oferecem ao telespectador interagente distintas funções e conteúdos. Como por exemplo, detalhes sobre a grade de programação, extensões transmídia dos universos ficcionais e até informações de como comprar os objetos que compõem o cenário das atrações.

Comments-stream

Os aplicativos tramas Breaking Bad (2008-2013, AMC), The Walking Dead (2010-presente AMC) e The Big Bang Theory (2007-presente, CBS), por exemplo, oferecem ao público camadas complementares das histórias. A partir da tecnologia Time Sync, os conteúdos vão sendo atualizados na segunda tela de maneira síncrona a exibição das cenas (SIGILIANO,BORGES, 2015).

Fox Now 2 THUMB

Já as aplicações direcionadas para a compra online permitem que o público adquira os objetos presentes nas séries de TV. Neste novo modo de intervenção as propagandas são incorporadas no roteiro da atração e na segunda tela. Os produtos disponíveis vão desde joias a eletrodomésticos e são exclusivos de cada programa que está no ar. Quando o elemento aparece em cena o aplicativo abre automaticamente uma janela para a sessão de compras.

Porém, o segmento mais popular entre os aplicativos de segunda tela no âmbito da ficção seriada é o check-in televisivo. As plataformas funcionam como uma rede social em que o público pode acessar informações sobre a grade de programação e compartilhar, e também recomendar aos amigos o que está assistindo. Considerado um dos precursores do segmento, o Get Glue (TV Tag), criado em 2008 pela Adaptive Blue, chegou a atingir um milhão de usuários cadastrados em 2011, sendo desativado em janeiro de 2015. Seguindo o formato do check-in televisivo, temos outros aplicativos como o Miso, TV Show Trac, Viggle, TVShowtime, etc.

tvst-mobile

Lançado em 2011, o TVShowtime está disponível para todos os sistema operacionais – abrangendo versões para dispositivos móveis e desktop. Na aplicação é possível fazer check-in dos programas, adicionar amigos, avaliar e recomendar os programas, postar comentários e acessar informações gerais sobre as séries televisivas e os realities shows. O TVShowtime também avisa ao usuário, por meio de notificações, quando a atração irá ao ar.

Porém, recentemente o aplicativo ganhou uma nova função, a anti-spoiler. O recurso bloqueia automaticamente as informações, presentes na timeline do Facebook e do Twitter, dos episódios que o usuário ainda não assistiu.

Captura de tela 2016-03-29 13.20.22

Para ativar a função basta sincronizar as redes sociais com o aplicativo e a partir da listagem das séries que o usuário acompanha a plataforma vai bloqueando automaticamente as informações. A medida em que o usuário for assistindo aos episódios e dando check-in no TVShotime, as informações são ‘desbloqueadas’.

A função anti-spoiler lançada pelo TVShotime ressalta a abrangência e diversidade presente no ecossistema dos aplicativos de segunda tela. Mostrando o fenômeno introduz novas possibilidades a experiência televisiva, fazendo com que esta se torne mais dinâmica e interativa.

Referências:

ARNAUT, R. Os Impactos da Segunda Tela na Social TV. Revista da Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão, São Paulo, ed. 141, p.68-70, 2014

SIGILIANO, D. M. V. ; BORGES, G. A expansão do universo ficcional de Homeland na segunda tela . Culturas Midiáticas (UFPB), 2015, v8, n2.

Por Daiana Sigiliano

O universo ficcional de Grey’s Anatomy na Social TV

Exibido na última quinta-feira (25) nos Estados Unidos, o episódio ‘Unbreak My Heart’ de Grey’s Anatomy contou com várias ações de Social TV. Os conteúdos publicados na segunda tela tinham como ponto de partida o arco narrativo central da trama. A história, roteirizada por Elizabeth J.B. Klaviter, girava em torno do fim do relacionamento de April Kepner (Sarah Drew) e Jackson Avery (Jesse Williams). Pautada por aspectos da complexidade narrativa, discutida por Mittell (2015), o episódio foi permeado por analepses, apresentando ao público momentos relevantes do casamento dos personagens.

Com o intuito de engajar os telespectadores interagentes e estimular o appointment television, o canal estadunidense ABC foi além de suas habituais postagens no Twitter durante a exibição de Grey’s Anatomy. Enquanto o perfil da série na rede social (@GreysABC) publicava GIFS, vídeos e fotos com as principais cenas de ‘Unbreak My Heart’, os atores Sarah Drew (@sarahdrew) e Jesse Williams (@iJesseWilliams) participaram um bate-papo com o público. A ação, realizada em parceria com o Twitter, possibilitava que o público não só enviasse perguntas para os atores, mas os assistisse enquanto o programa estava no ar. Desta forma, Sarah Drew e Jesse Williams também comentavam ao vivo com os telespectadores suas cenas preferidas e impressões sobre a trama.

unnamed (1) unnamed

Como parte da ação de engajamento, os atores compartilharam na rede sociais conteúdos complementares de ‘Unbreak My Heart’, como fotos dos bastidores, detalhes sobre a maquiagem usada pela atriz, informações técnicas, etc. A ação contou com duas indexações específicas: #JaprilTheMovie e #AskJapril. Segundo dados divulgados pelo Twitter, a hashtag #JaprilTheMovie, que fazia alusão a trama central do episódio, foi usada 45 mil vez, atingindo os Trending Topics  nos EUA. Já a indexação #AskJapril, direcionada para o live-chat com os atores, gerou 12 mil tweets. Ao todo, de acordo com o Nielsen Twitter TV Ratings, o episódio da série atingiu 113 mil postagens, realizadas por 60 mil contas na rede social.

unnamed (3)

Além de poder enviar suas perguntas para Sarah Drew e Jesse Williams, acessar conteúdos complementares da trama na segunda tela, o diferencial da ação de Social TV adotada pela ABC foi dar aos telespectadores interagentes a oportunidade de acompanharem em tempo real as reações dos atores durante a exibição do episódio. Nesse sentido, o público poderia até optar por assistir a trama fora do seu horário original de exibição, mas perderia a chance de conhecer detalhes do universo ficcional do programa e participar do bate papo com os atores.

Por Daiana Sigiliano